quarta-feira, 13 de abril de 2016

COM A TAÇA CERTA

Você sabe a taça certa para cada tipo de vinho?
Particularmente eu achava bobagem, mas parece que o vinho na taça certa tem um "sabor" diferente...
Quando fui pesquisar sobre esse assunto, até me assustei com a quantidade de tipos de taças que existe. São inúmeros tipos, para cada casta há um específico. Algumas publicações chegam a relatar mais de 400 modelos!



Mas pra que tantos tipos? Na verdade vários fatores são levados em conta para a existência de cada um: a profundidade, espessura e o peso são alguns deles que, dizem os especialistas, podem influenciar na apreciação da bebida.
A criação de cada tipo foi a partir de diversos estudos para o desenvolvimento da técnica de degustação onde seria possível entender como esses fatores poderiam influenciar tanto.


Alguns tipos foram criados por exemplo para conduzir a bebida até a boca e próximo do nariz ao mesmo tempo, para ser possível sentir o paladar e o aroma, além da proximidade dos olhos que devem perceber as tonalidades que o vinho traz.
Mas afinal, será que é mesmo necessário ter tantos tipos de taças em casa?
Sinceramente NÃO! Ainda mais pra nós, enófilos iniciantes...
Existe um modelo de "taça coringa", que como o próprio nome já dá a entender, pode combinar com grande parte dos vinhos, pois foi desenvolvida para degustações técnicas, é a TAÇA ISO (International Standards Organization, 1970):


As variações mais simples podem fazer parte do seu set:



VINHO TINTO: de bojo mais largo para que seja possível "aerar" a bebida antes, técnica que só o tinto exige. A quantidade servida na taça deve ser de 1/3 no máximo.
VINHO BRANCO: de bojo menor pois o consumo tende a ser em temperaturas mais baixas, possibilitando menores trocas de calor com o ambiente.
ESPUMANTE: a flûte ajuda o paladar a apreciar as borbulhas, pois o fluxo fica direto na língua e os aromas direto no nariz. OBS: a antiga taça da lenda de Maria Antonieta deve ser evitada para espumantes, pois é rasa e com a boca bastante larga, desprendendo o aroma e prejudicando a degustação.

As taças de um modo geral devem ser seguradas na haste, para evitar as horríveis marcas de dedo e também para não haver modificação da temperatura em contato com as mãos.

Referência: Vinhopedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário