sexta-feira, 26 de agosto de 2016

VOCABULÁRIO DO VINHO E ESPUMANTE CASA VALDUGA

Há uns meses atrás meus cunhados (Márcio e Carol) passaram uns dias de férias no Sul do Brasil e me trouxeram uma apostila do "Curso de Degustação - Segredos do Mundo do Vinho" que eles fizeram na Vinícola CASA VALDUGA, que fica no Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves - RS (e também me presentearam com um excelente espumante de lá!!... falo dele no final do post!).


Sobre a apostila: é bem completa, com muitas informações interessantes... mas nem tudo que consta nela daria para fazer um post, pois tem muita informação técnica que necessitaria uma explicação elaborada por quem participou do curso, que não é o meu caso.


Mas me chamou a atenção um tópico que eu quis trazer pra cá, que é o VOCABULÁRIO DO VINHO. Sempre vemos na descrição dos rótulos as características do produto, mas nem sempre entendemos tudo, não é mesmo? Pois bem, vou mostrar alguns itens do vocabulário para nos "iluminar" e facilitar a compreensão na hora de ler uma descrição e escolher um vinho:

VOCABULÁRIO DO VINHO:

ÁCIDO: vinho de elevada acidez (salivação nas laterais da língua)
ADSTRINGENTE: vinho que proporciona uma sensação táctil de secura (liga) das mucosas da boca devido ao excesso de tanino
AMARGO: sensação gustativa que aparece quando são estimuladas as papilas específicas situadas na base da língua
AROMÁTICO: vinho que apresenta um conjunto de compostos químicos aromáticos intensos, frescos e agradáveis, derivados da uva e transformados na elaboração do vinho
ÁSPERO: vinho muito tânico (adstringente) apresentando elevado teor alcoólico e excessiva acidez a ponto de impressionar o paladar com uma sensação de dureza e secura. É uma característica própria dos vinhos tintos aptos para o envelhecimento quando ainda jovens
AVELUDADO: vinho apresentando um conjunto de sensações gustativas muito harmônicas, apresentando certa suavidade, com acidez imperceptível
BOUQUET: conjunto de sensações olfativas de um vinho adquirido durante a sua conservação
BRILHANTE: vinho perfeitamente límpido, que reflete a luz com brilho
CORPO: vinho que representa uma constituição robusta, rica de cor, acidez, extrato, álcool e tanino, porém perfeitamente equilibrada, o que seria um vinho ENCORPADO
EQUILIBRADO: justa proporção dos componentes, principalmente relação álcool / acidez
FLORAL: apresenta aroma de flores
HERBÁCEO: sensação que lembra vegetais ou ervas frescas
ESTRUTURADO: harmonia na cor, corpo e grau alcoólico
FRANCO: absolutamente isento de defeitos
FRESCO: acidez levemente perceptível, porém agradável
LEVE: vinho com pouca cor, pouco álcool, escasso de corpo (tanino), mas harmônico, portanto agradável
LÍMPIDO: vinho sem nenhuma partícula em suspensão e com ausência total de turvação, perfeitamente limpo
MADURO: vinho com processo  de evolução finalizado, apto para consumo
OXIDADO: vinho que sofreu oxidação, apresentando alteração na cor (mais escuro que o normal) e privado de frescor, assemelhando-se a um vinho madeirizado
"PERLAGE" (vem do francês): indica desprendimento - nos vinhos espumantes - das bolhas de anidrido carbônico após o desaparecimentos da espuma
PERSISTENTE: indica quanto tempo aproximadamente o vinho permanece no paladar após o gole
PICANTE: indicativo de vinho de mesa que revela possuir anidrido carbônico em quantidade excessiva, a ponto de transformá-lo em levemente frisante
REDONDO: vinho com paladar muito equilibrado, sem acidez perceptível, harmônico, provocando a sensação de "passear" na boca
SECO: vinho sem açúcar residual, "emprestando" ao paladar uma falsa sensação de amargor
TÂNICO: vinho com excesso de tanino (liga)
VERDE: indica vinho com acentuado frescor, mas ainda ácido
VERDOSO: tonalidade dos vinhos brancos amarelo-pálida com reflexos esverdeados
VIOLÁCEO: tonalidade dos vinhos tintos recém vinificados
VIVO: tonalidade de certos vinhos jovens
RUBI: tonalidade adquirida com algum tempo de envelhecimento
TIJOLO: tonalidade dos vinhos envelhecidos
VIVAZ: indicativo de vinho com grau de acidez levemente sensível ao paladar

Ah! E o espumante que ganhei de presente foi o Brut Rosé


 

Elaborado pelo método Champenoise e maturado em caves subterrâneas, possui perlage fina e duradoura.
VARIEDADE
60% Chardonnay - 40% Pinot Noir

ANÁLISE SENSORIAL
Visão: Atraente rosa salmão, límpido e brilhante. Perlage fino e abundante.
Olfato: Bouquet elegante e delicado. Destacam-se notas florais, com nuances frutados, lembrando pêssego e amora.
Paladar: Fresco, com acidez vibrante e excelente retrogosto, que valoriza a jovialidade do espumante.

HARMONIZAÇÃO DO SOMMELIER
Frutos do mar , Pescados , Canapés , Carnes brancas , Culinária japonesa

PRÊMIOS E RECONHECIMENTO
MEDALHA PRATA
SAFRA 2013
Effervescents du Monde - França 2014

MEDALHA PRATA
SAFRA 2013
Concurso Mundial de Bruxelas - Brasil 2014

Fonte: www.casavalduga.com.br 
Obs: a apostila não está disponível no site, somente para quem faz os cursos e as degustações na vinícola. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário