segunda-feira, 28 de novembro de 2016

BONARDA ARGENTINO MARAVILHOSO! E COM ÓTIMO PREÇO!

Ei pessoal, tudo bem?

Hoje quero falar sobre um rótulo que experimentei no fim de semana do feriado do dia 15/11 que passei com uma turma de amigos na região de Alvinópolis, interior daqui de Minas, na Fazenda Cata Preta. É uma fazenda bem antiga, tem registros de mais de 300 anos, linda demais! 

Fazenda Cata Preta

O clima estava chuvoso e fresquinho, bem propício para um vinho. Eu levei meus vinhos pra esse fim de semana, mas nada de tão especial. O rótulo que me levou a escrever hoje é o que me foi apresentado pelo pai do nosso amigo, que é um dos donos da fazenda (aliás ele tem uma adega lá!): O Partridge Gran Reserva Bonarda 2014 de Mendoza, Argentina. 

 

Neste fim de semana experimentei tb o Cabernet Sauvignon dele, muito gostoso mas a uva Bonarda é que deu um show. O sabor simples e suave, mas muito presente e encorpado foi uma surpreendente descoberta. Adorei esta uva que eu nunca tinha experimentado e esta marca tb.
Sobre a uva, em um antigo artigo no site Revista Adega, encontrei uma boa descrição que finaliza poeticamente conforme o trecho a seguir: “Alguns produtores enfrentam o desafio de elaborar um bom vinho de Bonarda, e vários desses vinhos estão disponíveis em importadoras brasileiras. São vinhos marcados por frescor, acidez vibrante, fruta fresca e taninos suaves. Por um preço bastante acessível, constituem uma excelente relação entre qualidade e preço e, na Argentina, diz-se que são um revigorante para a alma, combatendo tristezas e saudade.”

Originalmente italiana, mas tradicionalmente Argentina a uva Bonarda veio para esta última em meados do século XIX. “Na Itália ela tem 3 tipos principais da uva: no Piemonte (Bonarda propriamente dita), na Lombardia e Emilia-Romagna (também chamada de "uva rara") e em Oltrepó Pavese (dita Croatina). Lá também existem muitos subtipos e apelidos, como Bonarda di Gattinara, Bonarda di Cavaglia, Bonarda Grossa, Bonarda Piccola, Bonarda di Pignola, Bonarda Novarese.  Na Argentina, é difícil ser preciso sobre de qual tipo falamos. Alguns autores mencionam que a Bonarda sul-americana simplesmente não tem parentesco com as variações italianas, e que seria a uva Charbonneau do Savoie (França) - também chamada de Douce Noir -, ou a Corbeau do Jura (França), ou Charbono (da Califórnia). Seja como for, os vinhos da Bonarda argentina têm, definitivamente, sabor bem distinto dos homônimos italianos.” Revista Adega


Sobre esta vinícola, Las Perdices, posso garantir que virei fã pq além da qualidade e sabor terem me agradado tanto, o preço é bem justo. 

 
Fotos da vinícola Las Perdices em Mendoza, na Argentina

Encontrei no www.wine.com.br o Bonarda por R$63,75 (para sócios o custo cai para R$60,00) e o Cabernet Sauvingon por R$43,75 (para sócios cai para R$42,00). Vale MUITO a pena experimentar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário